Projeto Ave Missões: Pesquisa, Educação Ambiental e Conservação com Aves da Região Noroeste do Rio Grande do Sul

terça-feira, 9 de julho de 2013

Um norueguês no Turvo...

Bjørn com serpente no Turvo.
O Parque Estadual do Turvo está sempre reservando novidades mesmo... Já vimos muita coisa por lá: Animais raros, situações diversas, tempo bom, tempo ruim, salto cheio, salto baixo, etc. 

Dessa vez acompanhei um ecoturista norueguês, apaixonado por fotografia de natureza, defensor das florestas brasileiras e, o melhor de tudo, encantado pelo nosso parque! 

A expedição acabou, junto com o fim de semana, mas as sementes de um futuro esperançoso para o parque ficaram... Agora o trabalho é continuar a regá-las!

Saíra-sete-cores (Tangara Seledon), encontrada com frequência na área de lazer do Salto do Yucumã. Foto: D. Meller.

Certamente não é a primeira vez que o nosso precioso Parque do Turvo recebe um visitante de outro país, ouvi dizer que o número de estrangeiros é até bastante alto na estatística anual. Em uma oportunidade tive que desengavetar meu inglês para informar a um grupo de alemães quais animais que haviam na mata... O interessante foi a euforia ao se impressionaram em saber que, entre outros animais, a onça-pintada também ocorre lá.

Pavó (Pyroderus scutatus), ave de colorido intenso e deslumbrante, que pode ser vista com frequência no Turvo. Foto: D. Meller.

Essa última vez, no entanto, foi diferente... Foram quatro dias vivenciando as maravilhas que a floresta tem a nos revelar, desenferrujando meu inglês e compartilhando a hospitalidade dos moradores derrubadenses, que no fim de semana foram representados pela família Elsenbach. Momentos que nosso amigo norueguês disse terem sido maravilhosos! Curiosamente, ele não estava lá atrás de luxo, e, além dos animais, o que mais lhe encantava era a simplicidade e a autenticidade do povo. Isso me trouxe grande alegria, porque são esses valores que São Francisco de Assis insistia para buscarmos.

Bjørn e Maurício, em um dia fantástico junto com a família Elsenbach, bem à moda gaúcha, com almoço campeiro e tudo mais. Foto: D. Meller.

Eu, como de costume, sempre tenho os olhos e ouvidos treinados para as aves, já o Bjørn é muito atento ao mundo dos invertebrados e faz umas fotos macro incríveis, pegando detalhes não perceptíveis aos nossos olhos. Eu acabei me influenciado um pouco, mas nada como as fotos que ele faz.

Borboleta Memphis morvus. Foto: D. Meller.

Escorpião (Tityus sp.). Foto: D. Meller.

Acho que as aves também estavam curiosas com o visitante norueguês, e tivemos vários registros, sendo que, já em julho, a maioria das espécies está respondendo muito bem ao playback. Alguns registros pouco comuns foram realizados na expedição o que me alegrou muito...

Tapaculo-ferreirinho (Scytalopus pachecoi). Foto: D. Meller.

Abre-asa-de-cabeça-cinza (Mionectes rufiventris). Foto: D. Meller.

O ponto alto, em termos de aves, foi uma espécie bastante difícil de se enxergar, conhecida por peixe-frito-pavonino, em referência ao canto sonoro que a ave emite do profundo da mata densa (veja no fim da postagem o vídeo em que aparece a ave cantando). Até onde sei, é apenas a segunda vez que a espécie é fotografada no Rio Grande do Sul, o que nos deixou ainda mais contentes com o encontro.

Peixe-frito-pavonino (Dromococcyx pavoninus). Foto: D. Meller.

É gratificante receber a visita de pessoas com culturas diferentes, mas que compartilham do mesmo gosto pela natureza, o que torna a convivência fácil e agradável. Fico pensando agora quanto gaúcho ainda não conhece o Parque Estadual do Turvo... Espero que um dia isso não se possa dizer mais... Enquanto isso, veja mais do Parque Estadual do Turvo no vídeo que a Luana Almeida editou, com fotos e vídeos dessa última expedição.


---------------------------------------------------------------------------------
Veja também:

---------------------------------------------------------------------------------

10 comentários:

  1. Muito bom Dante, imagino os momentos maravilhosos que tenhas passados podendo mostrar nossa biodiversidade e cultura aos visitantes estrangeiros. Quando vejo tuas postagens sinto saudades desse lugar maravilhoso que é o Parque, quando fiz a minha pesquisa era constante a presença de estrangeiros por lá, isso mostra a importância dessa reserva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Noemi... é bom mesmo saber que o parque tem visibilidade internacional, isso é muito importante para o desenvolvimento da comunidade de Derrubadas. Abs!

      Excluir
  2. Adorei o Post, parabéns Dante! Como sempre nos mostrando uma novidade, já estou ansiosa para ir ao Turvo novamente .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Adelita!! Em breve temos que marcar para ir com o grupo...

      Excluir
  3. Pelo jeito os bichinhos já estão em ritmo de primavera! Também... com esse clima !!! Grande post Dante !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Paulo!! É... veranito de julho fazendo o passaredo entrar em ritmo de primavera! Abs

      Excluir
  4. Parabéns Dante pelos lindos registros, e belo relato, e à Luana pela edição do vídeo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Charles!! Você vai gostar de conhecer o Turvo... Abs!

      Excluir
  5. Maravilha Dante! O Turvo é demais!Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Juli! Sem dúvida alguma... Grande abraço!

      Excluir